segunda-feira, 25 de outubro de 2010



"..Sabe, eu me perguntava até que ponto você era aquilo que eu via em você ou apenas aquilo que eu queria ver em você, eu queria saber até que ponto você não era apenas uma projeção daquilo que eu sentia, e se era assim, até quando eu conseguiria ver em você todas as coisas que me fascinavam e que no fundo, sempre no fundo, talvez nem fossem suas, mas minhas, e pensava que amar era só conseguir ver, e desamar era não mais conseguir ver, entende? dolorido-dolorido, estou repetindo devagar para que você possa compreender melhor..."

2 comentários:

Baby disse...

Todos nós um dia fazemos essa pergunta, mas só tu conseguiste explicar tão bem essa amálgama de sentimentos que tantas vezes nos assola!
Oxalá um dia conheças a resposta e eu também...
Beijos.

Paula disse...

Obrigada pela visita e pelo comentário.
Abraços =)